• Por José Eduardo Rendeiro

  • Compartilhe

  • 16/08/2016

  • 832 Visualizações

Plataforma BIM

Revit Structure e Revit Architecture: II – Compartilhando o mesmo modelo Revit

Revit Estructure
Engenheiros estruturais que usam software Revit ® Structure podem coordenar melhor o seu trabalho com arquitetos usando software Revit ® Architecture. Este artigo examina como a construção de informação é compartilhada entre os usuários do Revit Architecture e Revit Structure. A partir da versão 2013 as duas disciplinas estão sob a mesma interface.
.
Compartilhando o mesmo modelo Revit
Em algumas situações, as empresas de engenharia estrutural utilizando o Revit Structure podem querer compartilhar o mesmo arquivo RVT com arquitetos usando o software Revit Architecture (com a ligações cruzada de
arquivos). Por exemplo, se o arquiteto e o engenheiro estrutural estão na mesma organização (como uma empresa de construção civil) e ambos têm acesso à mesma rede, eles podem trabalhar diretamente em um modelo arquitetônico e estrutural combinado.
Cada equipe usa seus aplicativos de software apropriados: a equipe de engenharia trabalha com o modelo de informações de construção no Revit Structure, enquanto a equipe de arquitetura trabalha com o mesmo modelo no Revit Architecture. Os usuários podem trabalhar simultaneamente em diferentes partes de um único modelo de informações de construção, ao mesmo tempo via Revit Worksharing Monitor.


Trabalho compartilhado (worksharing)
Trabalho compartilhado no Revit permite aos arquitetos e equipes estruturais compartilhar um único modelo de informações de construção usando worksets, que são agrupamentos lógicos de objetos em um projeto de construção que está reservado para a edição de um único usuário de cada vez. Worksets funcionar como a
ferramenta XREF do software AutoCAD para referência externa, mas com a capacidade adicional de propagar e coordenar mudanças entre os projetistas.

Worksets geralmente correspondem a zonas específicas de responsabilidade, tais como: disciplinas de construção (estrutural, arquitetônica, etc), sistemas de construção (revestimento, núcleo, interior, etc), características físicas (níveis, objetos, etc) ou de representação do modelo (física ou analítica).

Por exemplo, os engenheiros e projetistas estruturais podem usar dois worksets estruturais distintos: um workset do projetista com o modelo físico para documentação estrutural, detalhes e pontos de vista e um workset do engenheiro com a representação analítica da estrutura para exportação para um software de análise de terceiros.

Figura 1:
A ferramenta worksets permite que um usuário seja dono dos elementos estruturais, enquanto outros usuários os usam emprestado ao mesmo tempo.

.

Da mesma forma, a equipe de arquitetura trabalha em sua própria coleção de worksets arquitetônicos.

O modelo de projeto é compartilhado dinamicamente entre os usuários, cada usuário contribuindo com seu próprio conjunto de habilidades quando for o caso. Os membros da equipe que adicionam elementos de worksets não o fazem no vazio: eles podem ver as últimas alterações de outros membros da equipe e ter certeza que a concepção do projeto está progredindo de forma bem coordenada.

Os membros da equipe podem salvar seu trabalho em arquivos locais em seus próprios discos rígidos e publicar o trabalho para os outros membros da equipe sempre que escolher. Outros membros da equipe, em seguida, recarregam os arquivos para ver as alterações. 

Usando worksets em um único arquivo compartilhado, o engenheiro ainda mantem a “propriedade” dos elementos estruturais que o arquiteto pode originalmente ter criado, bem como qualquer estrutura nova. É o seu trabalho definir e modificar o projeto estrutural inteiro de acordo com o seu julgamento de engenharia.

O arquiteto ainda pode visualizar os elementos estruturais da workset do engenheiro e usá-los com a capacidade de “elemento-empréstimo“. Empréstimos de elementos permite que vários usuários acessem dinamicamente (e editem, com base em permissões de usuário) porções compartilhadas de um modelo de projeto, mas elimina a possibilidade de edição de conflitos. Empréstimos de elemento acontece automaticamente, a menos que outros usuários tenham os worksets ou elementos editáveis. Por exemplo, o arquiteto teria que pedir ao engenheiro para emprestar as vigas mas ele não pode usar as vigas estruturais até que tenha sido concedida a permissão pelo engenheiro que emprestou, para que seja recarregada as últimas alterações do engenheiro para elas.

Figura 2:
Os usuários recebem permissão por proprietários da Workset para emprestar e modificar elementos do modelo.

.

Com um único modelo compartilhado, a tecnologia Revit melhora a coordenação multi-disciplinar, preservando responsabilidades; elementos estruturais permanecem da responsabilidade do engenheiro e os elementos arquitetônicos permanecem responsabilidade do arquiteto.

.

Coordenação entre engenheiros e arquitetos
Como o Revit Architecture e Revit Structure são baseados na mesma plataforma, eles incluem ferramentas de monitoramento para assegurar que as alterações do modelo estão coordenadas. Se o arquiteto (usando Revit Architecture) faz alterações no modelo para as grades, níveis ou colunas, essas alterações são refletidas no Revit Structure e o engenheiro recebe notificações eletrônicas sobre as modificações do arquiteto. Ele pode então,  rejeitar, aprovar ou adiar essas mudanças, dependendo do impacto que pode ter na integridade estrutural do projeto. A ferramenta Monitor de Coordenação está disponível para os  arquitetos usando o Revit Architecture a fim de verificar as mudanças feitas pelos engenheiros usando o Revit Structure . 

.

structutre

Exemplo de Monitor de Coordenação
Por exemplo, um usuário ativa primeiro o Monitor de Coordenação selecionando Colaborar > Copiar/Monitorar > Selecionar Vínculo e, em seguida, clicar sobre o arquivo vinculado na visualização gráfica . Ele escolhe Copiar na barra Modificar, clica no Múltiplo, em seguida, seleciona as grades e colunas de arquitetura que ele quer seguir em seu modelo estrutural. Quando ele clica em Concluir, um símbolo ao lado de um elemento indica que o Revit Structure está monitorando o elemento a partir do arquivo vinculado arquitetônico. 
 

Figura 3:
Um símbolo identifica elementos que estão sendo monitorados pelo Monitor de Coordenação do Revit.

.

A próxima vez que um arquivo arquitetônico atualizado é recarregado no Revit Structure, o engenheiro estrutural seleciona Colaborar > Revisão de coordenação > Selecionar vínculo, clica no arquivo vinculado e vê o quadro Revisão de Coordenação. A ferramenta de Revisão de coordenação é um método eficiente de comunicar as alterações feitas pelo arquiteto e pelo engenheiro ao longo do desenvolvimento do projeto.

Figura 4:
Modificações feitas pelo engenheiro ou pelo arquiteto em elementos monitorados podem ser revistos em um formato prático e preciso.

.

A ferramenta de monitoramento e coordenação acompanha todas as mudanças que ocorreram quando um modelo ligado é recarregado ou atualizado e apresenta para o engenheiro ou arquiteto a forma ordenada para revisão. Por exemplo, o projetista estrutural recebe uma versão atualizada do modelo de arquitetura e é avisado de que o arquiteto apagou uma coluna que foi ligada a uma das colunas estruturais do engenheiro. O projetista estrutural pode então optar por responder a essa mudança de projeto diretamente no modelo ou para marcá-lo para outra ação.

Nota: Para as situações em que os engenheiros e arquitetos compartilham um único arquivo RVT (arquivos não vinculados) a ferramenta Monitor de Coordenação ainda está disponível. Eles só têm de selecionar Copiar/Monitorar e, em seguida, Revisão de Coordenação, e selecionar Utilizar Projeto Atual em vez do arquivo vinculado.

Figura 5:
O Monitor de Coordenação coordena mudanças dentro de um projeto atual e em arquivos vinculados.

.

Verificação de interferência
Engenheiros estruturais usando o Revit Structure e arquitetos usando o Revit Architecture podem executar verificações de interferência entre os objetos arquitetônico e estruturais (ou apenas entre objetos estruturais, ou entre quaisquer objetos do modelo).

Verificações de interferência podem ser realizadas sobre os elementos dentro do mesmo arquivo RVT compartilhado entre arquitetos e engenheiros, ou entre o arquivo estrutural atual e um arquivo Revit Architecture ligado.

Por exemplo, se o engenheiro estrutural quer garantir que nenhuma coluna estrutural está caindo em uma escada, ou nenhuma viga está atravessando uma abertura da janela, ele liga um arquivo RVT arquitetônico dentro Revit Structure, selecione Colaborar > Verificação de Interferência > Executar a Verificação de Interferência, em seguida, escolhe as categorias de objetos do arquivo do Revit Architecture e o projeto estrutural atual.

Figura 6:
Verificação de interferência pode ser realizada entre os objetos estruturais e arquitetônicos.
 
.

Se alguma detecção for encontrado, o relatório de revisão irá indicar a localização exata do problema.

Figura 7:
Mostra que foram encontradas interferências na escada.

.

Para ver o elemento que esta com interferência, o usuário seleciona o nome do elemento na caixa de diálogo Relatório de interferência, e clique em Exibir. A informação pode ser exibida em modo 2D ou uma vista 3D.

Figura 8:
Compartilhando um modelo 3D comum é uma boa ferramenta de comunicação e coordenação de visualizar os problemas antes da construção.

.

Conclusão
O uso de um modelo de informações da construção do Revit dá as empresas estruturais um ambiente de modelagem integrado para análise e documentação, para que o projeto estrutural e a documentação sejam coordenadas, consistentes e completas. Aproveita a informação digital arquitetônica existente, compartilha o modelo estrutural de informações de construção com arquitetos e engenheiros e ainda coordena o projeto de construção e documentação – uma combinação vencedora para todas as partes envolvidas na concepção, construção e operação de um edifício.

.

Leia mais na Primeira Parte

.

Fonte: Coordination between Revit Structure and Revit Architecture- Autodesk

Tradução, adaptação e gráficos: Arq. José Eduardo Rendeiro
 

 

Sobre o Autor

  • José Eduardo Rendeiro

    Arquiteto formado pela Universidade Mackenzie com atividades em escritórios de arquitetura e construções, além de projetos próprios. Trabalha com Autocad, Sketchup e Revit e dá suporte e produz conteúdo para Cursos Construir além de traduzir e escrever artigos de Arquitetura e Plataforma BIM para blogs específicos.

Compartilhe este Post:

Pinterest Google+ Facebook Twitter Addthis

Envie seu comentário: